Noticias em eLiteracias

🔒
❌ Sobre o FreshRSS
Há novos artigos disponíveis, clique para atualizar a página.
Antes de ontemInformação & Informação

Os serviços de referência em bibliotecas universitárias brasileiras

Por Ana Roberta Sousa Mota
Introdução: os serviços de referência evoluíram e modificam-se a partir da introdução das tecnologias da informação e da comunicação no meio acadêmico. Desde seu surgimento, no final do século XIX, ocorreram grandes mudanças, principalmente quando nos referimos ao acesso à enorme gama de dados e informações disponíveis. O artigo aborda conceitos de serviços de referência e retrata os serviços de referência nas bibliotecas universitárias brasileiras. Objetivo: caracterização dos bibliotecários de referência brasileiros e do meio no qual ocorrem os serviços de referência. Metodologia: integra elementos de pesquisa qualitativa e quantitativa. Para recolha de dados, fez-se uso do inquérito por questionário, elaborado e disponibilizado em meio digital à 40 bibliotecários atuantes em serviços de referência de bibliotecas universitárias brasileiras. Resultados: revelam uma maioria, feminina, com idades entre 35 e 40 anos, pós-graduadas há no máximo dez anos, com formação superior em biblioteconomia atuando em biblioteca universitária há, no máximo, dez anos, e em serviços de referência há, no máximo, cinco anos, ligadas a alguma biblioteca central ou sistema de bibliotecas e que buscam a capacitação contínua, em cursos, treinamentos e eventos na área em que atua, em curtos períodos. Os serviços de referência ocorrem em meio digital e presencial, as principais fontes informacionais são o periódico, as teses e as dissertações, disponibilizadas e acessadas por meio dos recursos informacionais e o portal de periódicos eletrônicos e bases de dados, principalmente pelas áreas da saúde e biológicas. O processo de comunicação para a transação de referência ocorre predominantemente com a utilização de e-mail e telefone fixo, as redes sociais são utilizadas pela maioria das bibliotecas, sendo o Facebook e o Twitter as mais empregadas, principalmente na divulgação de produtos e serviços. A comunicação é realizada por bibliotecários, prevalecendo-se da língua portuguesa. Conclusões: os serviços de referência em bibliotecas universitárias brasileiras estão em plena expansão, tecnologias estão sendo inseridas à prática bibliotecária e os bibliotecários estão em busca de qualificação profissional com vistas a melhoria dos serviços que ofertam nas bibliotecas que atuam.
  • 31 de Março de 2021, 00:00

Contribuições dos estudos acerca da competência em informação para a ciência da informação: uma análise a partir da produção científica do enancib entre 2015 a 2019

Por Marta Leandro da Mata

Introdução: No Brasil, a competência em informação tem ganhado cada vez mais espaço no âmbito científico e profissional nas áreas de Biblioteconomia, Ciência da Informação e Arquivologia. No período compreendido entre 2000 a 2019, contabilizam-se vinte anos desde o surgimento da primeira de produção acerca da temática no país, tornando-se importante analisar seu impacto neste contexto. Objetivo: Analisar as contribuições da competência em informação para a Ciência da Informação a partir da análise da produção científica dos anais do Encontro Nacional de Pós-Graduação em Ciência da Informação (Enancib) dos últimos cinco anos. De modo mais específico, visa a identificar os termos mais usados para designar a competência em informação, verificar a quantidade de trabalhos acerca da temática por Grupo de Trabalho, identificar as abordagens das pesquisas sobre competência em informação do Enancib a partir dos indicares de competência em informação. Metodologia: Caracteriza-se como uma pesquisa de cunho exploratório e bibliográfico, com abordagem quantitativa e qualitativa. Resultados: as pesquisas sobre a temática têm sido ampliadas ao longo dos anos no Enancib, o termo mais utilizado foi competência em informação; os indicadores que alcançaram uma quantidade significativa de trabalhos foram CoInfo em contextos e abordagens teóricas e CoInfo e bibliotecas, bibliotecários e arquivistas. Conclusões: Observaram-se as abordagens temáticas que precisam ser mais pesquisadas, aquelas que mantêm certa periodicidade e aquelas que, possivelmente, permanecerão sendo discutidas no que tange aos aspectos da competência em informação no Brasil, tendo-se o estado da arte da competência em informação no que diz respeito ao Enancib no período delimitado.

Descritores: Competência em Informação. Produção. Ciência da Informação.
  • 31 de Março de 2021, 00:00

Identificação de elementos para construção do vocabulário controlado: contribuições do diagnóstico de arquivo

Por Maria Fabiana Izidio de Almeida

Introdução: As organizações têm buscado o tratamento adequado de suas informações, isso perpassa a implantação da gestão documental, por meio dos seus instrumentos arquivísticos. Esta pesquisa fomenta discussões em torno de metodologia de diagnóstico de arquivo e construção de vocabulários controlados, atividades fundamentais para a implantação de uma gestão documental eficaz.   Coloca-se como problema desta pesquisa: quais as contribuições da identificação da linguagem natural durante a realização do diagnóstico de arquivos para a elaboração de vocabulário controlado? Objetivo Apontar os meios para identificar a linguagem natural durante a realização do diagnóstico de arquivo para a construção do vocabulário controlado é o objetivo geral desta pesquisa. Metodologia: Utilizou-se de pesquisa exploratória, proporcionando um aprofundamento do objeto de estudo deste estudo. Resultados: Obteve-se como principal resultado que, a inclusão da análise da linguagem natural da organização na realização de diagnóstico de arquivo é fundamental para a elaboração de vocabulário controlado, pois embasará os demais instrumentos arquivísticos. Aponta-se também os elementos que compõem um vocabulário controlado, como identificá-los no diagnóstico de arquivo e os produtos gerados a partir da sua elaboração. Conclusões: Fomentar e disseminar a necessidade dos arquivistas realizarem um diagnóstico de arquivo holístico incluindo a análise da linguagem natural, visando à construção de vocabulários controlados, contribuirá para uma gestão documental eficiente e eficaz.

  • 31 de Março de 2021, 00:00

Comportamento informacional dos gestores de assuntos estudantis das Universidades Federais do Brasil

Por Rosilane de Oliveira Castro de Souza

Introdução: O Comportamento Informacional se refere as muitas maneiras pelas quais as pessoas interagem com a informação, em particular, as formas pelas quais o indivíduo percebe, busca, entende e usa a informação nos vários contextos da vida. Objetivo: O artigo apresenta resultado de pesquisa de mestrado que analisou o comportamento informacional dos gestores de assuntos estudantis das universidades federais do Brasil. Metodologia: Trata-se de uma pesquisa de caráter descritivo com abordagem qualiquantitativa. A coleta de dados decorreu com aplicação de questionário, entrevista semiestruturada e análise documental dos documentos gerados pelo Fórum Nacional de Pró-Reitores de Assuntos Estudantis. A pesquisa norteou-se pelo modelo de Comportamento Informacional desenvolvido por Wilson (1981/1996).  Resultados: Foram apontadas necessidades de informações para sanar dúvidas, tomar decisões e gerar conhecimento. Quanto à busca por informações, foi apontado o contato pessoal como a principal fonte de informação, notou-se a presença de algumas barreiras de tempo e tecnologia (falta de um sistema padronizado e integrado). As informações são utilizadas para elaboração de políticas e ações para a assistência estudantil, prestação de contas e, principalmente, para tomada de decisões. O compartilhamento da informação ocorre pelo grupo de e-mail Ciranda e  pelo WhatsApp, sendo levados em consideração a proximidade organizacional, a confiança e os riscos percebidos Conclusões: É possível melhorar o acesso dos gestores à informação que necessitam, disponibilizando o recurso e fontes relevantes e confiáveis, conscientizando-os da utilização de ferramentas mais perenes que permitam o acesso, o armazenamento, a recuperação e uso da informação, possibilitando-lhes tomar decisões mais assertivas.

 

  • 31 de Março de 2021, 00:00

Cloud Services na perspectiva da Ciência da Informação: uma análise focada no uso de metadados

Por Fabiano Ferreira de Castro

Introdução: Cloud Services são discutidos na literatura científica como iniciativas para conter a obsolescência tecnológica e assim preservar as informações nos ambientes digitais. Objetivo: Objetiva-se apresentar as relações da Ciência da Informação com os Cloud Services tendo como eixo central o estudo dos metadados e dos padrões de metadados que garantem a preservação digital nesses espaços. Metodologia: Para tanto, a Revisão Sistemática da Literatura foi o método que possibilitou a construção de um referencial teórico e metodológico sobre o tema, apoiada pela análise de conteúdo, no mapeamento da produção científica internacional e nacional no campo da Ciência da Informação e da Ciência da Computação. Resultados: Os resultados foram categorizados e sistematizados a partir da análise dos dados referente ao enfoque dos documentos recuperados na revisão sistemática; aos metadados, aos padrões de metadados e aos modelos de referência para preservação digital em Cloud Services e às tendências de pesquisas identificadas. Conclusões: Considerando o pouco índice de trabalhos mapeados e identificados na revisão sistemática, percebe-se a emergência das investigações que abordam o uso dos metadados em Cloud Services no escopo da Ciência da Informação, sobremaneira no tocante às questões de armazenamento, de descrição e de representação de dados e de informações na garantia da preservação digital.

 

 

  • 31 de Março de 2021, 00:00

Acessibilidade digital em sistemas acadêmicos da UFPB: análise a partir das heurísticas de usabilidade

Por Ilka Maria Soares Campos
O objetivo deste estudo é analisar as barreiras à acessibilidade digital dos usuários da informação em sistemas acadêmicos da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Nos procedimentos metodológicos a pesquisa se caracteriza como do tipo exploratória e de natureza qualitativa. Como instrumento de coleta de dados adotou-se uma entrevista semiestruturada que foi aplicada aos discentes da UFPB que fazem parte do Comitê de Inclusão e Acessibilidade da Universidade Federal da Paraíba e docentes que possuem alguma deficiência. Para análise dos dados, utilizou-se a técnica de análise de conteúdo de Bardin. Os resultados da pesquisa demonstraram um alto índice de insatisfação dos usuários com a utilização dos sistemas nos aspectos que envolvem a “liberdade de controle fácil para o usuário”, “flexibilidade e eficiência de uso” e “correspondência entre o sistema e o mundo real” que correspondem a fatores de grandes barreiras digitais, com ênfase na ausência de uma linguagem comum e interface inadequada. Conclui-se, então, que os portais acadêmicos da UFPB não oferecem acessibilidade e apresentam barreiras digitais comprometendo a vida acadêmica de discentes e docentes nas suas necessidades de informação. Sugere-se que ocorra um investimento nos sistemas acadêmicos da instituição na busca de melhorias para acessibilidade digital, evitando assim barreiras digitais e proporcionando interfaces intuitivas e linguagens comuns para todos em um processo de avaliação contínua na busca de melhorias e adequações de uso.
  • 31 de Março de 2021, 00:00

Desinformação e comportamento informacional nas mídias sociais: a divulgação científica na prevenção ao novo coronavírus

Por Maurício de Vargas Corrêa

Introdução: O clima de insegurança sobre a pandemia de Covid-19, a carência de informações precisas e o uso crescente das tecnologias de informação e comunicação parecem ter contribuído para impulsionar a produção e circulação de informações enganosas nas mídias sociais. Objetivo: O presente estudo teve por objetivo caracterizar as práticas discursivas associadas ao “Vídeo do álcool gel no WhatsApp é mentira” e identificar expressões do comportamento informacional nos comentários ao vídeo. Metodologia: A análise de conteúdo foi escolhida como método de pesquisa devido às características do material empírico e o foco sobre os significados emergentes. Resultados: No processo de análise, foram identificadas dez práticas discursivas relacionadas ao “Vídeo do álcool gel no WhatsApp é mentira”, representadas pelas categorias opinar, ironizar, relatar, felicitar, agradecer, perguntar, engajar, contribuir, apoiar e solicitar. A categoria opinar foi a mais expressiva, com 50% das unidades de análise, sugerindo que a formação de opinião ou o julgamento sobre o conteúdo publicado é um aspecto relevante para os usuários. Expressões compatíveis com os comportamentos de busca, compartilhamento, avaliação e uso da informação foram observadas nas categorias relatar, perguntar, engajar, contribuir e solicitar, bem como as subcategorias elogio, convergência e crítica. Conclusões: Conclui-se que a caracterização das práticas discursivas expressas nos comentários permitiu a identificação do comportamento informacional em relação ao vídeo e das formas de engajamento com o conteúdo publicado no YouTube.

  • 31 de Março de 2021, 00:00

O uso de linguagem de indexação por bibliotecas universitárias brasileiras

Por Maria Carolina Andrade Cruz
Introdução: As linguagens de indexação têm propósito em alcançar o controle de vocabulário nos catálogos das bibliotecas em função da organização e recuperação da informação. Com isso, este trabalho configura-se em estudo analítico sobre o uso das linguagens de indexação em bibliotecas universitárias brasileiras. Objetivo: Uma perspectiva ampla do emprego das ferramentas de controle de vocabulário ao investigar como as bibliotecas universitárias brasileiras utilizam as linguagens de indexação. Metodologia: Método de pesquisa de cunho exploratório com o uso de questionário como instrumento de coleta de dados. Elaboração de categorias de análise a partir das respostas obtidas e dos objetivos traçados. Resultados: Totalizaram-se 46 respostas obtidas por meio da aplicação do questionário. Recuperou-se respostas de todos os estados brasileiros. Conclusões: As bibliotecas estão cientes da importância do controle de vocabulário, pois em sua maioria utilizam linguagem de indexação no tratamento da informação. Contudo, requer o estabelecimento de procedimentos consistentes quando não encontrado o termo na linguagem utilizada.
  • 31 de Março de 2021, 00:00

Editorial

Por Ana Cristina de Albuquerque
  • 31 de Março de 2021, 00:00

Fontes de informação especializadas em marcas: um olhar biblioteconômico

Por Mylena Cristhina Araujo de Oliveira

Introdução: A disponibilização e a organização da informação na base de dados de marcas do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) são singulares, se comparadas às fontes de informação tradicionalmente conhecidas, no esquema de metadados Dublin Core (DC). Objetivo: Analisar se a estrutura de armazenamento de dados das fontes de informação específicas de marcas do INPI possibilita, de forma eficiente e eficaz, o acesso e a recuperação da informação, tais como recomendados pelo esquema de metadados DC. Metodologia: Adota-se abordagem qualitativa, tendo como técnica análise comparativa dos elementos do padrão Dublin Core com os campos e subcampos do Sistema de Marcas do INPI. Resultados: As descrições de dados especializados em marcas não se adequam aos padrões recomendados para a descrição de objetos digitais. Conclusão: É exequível a adequação do Sistema de Marcas ao esquema de metadados Dublin Core, desde que, previamente, sejam realizados estudos para identificar as necessidades informacionais dos usuários e treinar bibliotecários em Propriedade Industrial, possibilitando criar condições para facilitar o acesso, a busca e a recuperação da informação.   

  • 31 de Março de 2021, 00:00

O relacionamento das competências leitora e em informação com o processo de letramento na era digital

Por Meri Nadia Marques Gerlin

Introdução: As tecnologias de escrita, informação e comunicação potencializam a disseminação da informação, possibilitando a recuperação de obras impressas, eletrônicas e digitais em vários tipos de suportes como livros, periódicos, vídeos e web sites. Por meio do uso dos recursos tecnológicos enormes volumes de informações são disponibilizados, tornando-se necessário que o sujeito contemporâneo desenvolva competências no âmbito da informação e da leitura destinadas à promoção de aprendizagens significativas, em decorrência do uso de diferentes modalidades de textos e hipertextos perpassando o interesse, a necessidade e o prazer de ler. Objetivo: O cenário apresentado requer colocar em análise o desenvolvimento da competência leitora e da competência em informação relacionadas com o processo de letramento na era digital. Metodologia: Por meio de uma pesquisa descritiva e exploratória caracterizada a princípio como bibliográfica, identificam-se temas e procede-se ao delineamento de direcionamentos para as competências desenvolvidas na biblioteca, na escola, no ciberespaço, na universidade e em outros ambientes colaborativos de (in)formação, educação e cultura. Resultados: No decorrer da análise dos temas e direcionamentos que compreendem as competências leitora e em informação inter-relacionadas com o processo de letramento, verifica-se que o acesso das modalidades de leituras multimodais e a capacidade de compreensão são essenciais para a apropriação do (hiper)texto. Identifica-se que o exercício de uma leitura crítica, adquirida por meio de um aprendizado colaborativo, requer processos de construção de práticas e projetos de leituras relacionadas com o uso ético da informação, dependendo, por conseguinte, de uma combinação de conhecimentos e atitudes sociais na era digital. Conclusões: Durante o desenvolvimento da pesquisa percebe-se que a sociedade da informação e do conhecimento solicita do sujeito leitor competências que depreendam da combinação de habilidades (saber fazer), conhecimentos (saber ser) e atitudes (saber agir) no campo da informação e da leitura, assim como da aquisição de habilidades cognitivas e atitudes relacionadas com a escrita no âmbito da alfabetização, junto com a mobilização de práticas de leituras socialmente constituídas pelo processo de letramento.

  • 31 de Março de 2021, 00:00

Uso da Classificação Decimal Universal para a recuperação da informação em ambientes digitais: uma revisão sistemática da literatura

Por Italo Rodrigues Castro

Introdução: Os Sistemas de Organização do Conhecimento, mesmo os tradicionais, como a Classificação Decimal Universal, têm sido estudados para melhorar a recuperação da informação on-line, embora o potencial do uso de estruturas de conhecimento na interface do usuário ainda não foi difundido. Objetivo: Este estudo apresenta um mapeamento da produção científica sobre as metodologias de recuperação da informação, que fazem uso da Classificação Decimal Universal. Metodologia: Revisão Sistemática da Literatura, conduzida por duas etapas, com seleção de 44 publicações, resultando no intervalo de tempo de 1964 a 2017, cujas categorias analisadas foram: autores mais produtivos, idiomas das publicações, tipos de documento, ano de publicação, trabalho mais citado, periódico de maior impacto e categorias temáticas abordadas nas publicações. Resultados: Constatou-se um total de nove autores e coautores mais produtivos; predominância do idioma inglês (42 publicações); trabalhos publicados no formato de artigos de periódicos (33); e destaque ao ano de 2007 (oito publicações). Além disso, identificou-se que o trabalho mais citado foi de Mcilwaine (1997), com 61 citações, e o periódico Extensions & Corrections to the UDC foi o que apresentou maior número de publicações, além da incidência do tema Automação da Classificação Universal vinculada a um tesauro para recuperação da informação, presente em 19 trabalhos. Conclusões: Escassez de estudos que exploram o potencial da Classificação Decimal, sobretudo na literatura brasileira, o que evidencia a necessidade de maior aprofundamento sobre o tema, envolvendo pesquisas no âmbito nacional e internacional.

  • 31 de Março de 2021, 00:00

A produção dos bolsistas de produtividade do CNPq em Ciência da Informação e sua relação com as temáticas do ENANCIB

Por Bruno Henrique Alves

Introdução: A Sociologia da Ciência busca compreender o comportamento dos pesquisadores e oferecer subsídios para o entendimento de suas práticas de publicação.  Ao considerar o Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação (ENANCIB) como o principal evento de Ciência da Informação (CI) no Brasil, olhar a publicação dos bolsistas de produtividade do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) à luz dos Grupos de Trabalho (GT) do evento é possível estabelecer um quadro das temáticas da CI mais trabalhadas por esses pesquisadores. Objetivo: A Pesquisa buscar compreender a construção do conhecimento científico publicada pelos bolsistas de produtividade do CNPq, agrupando seus artigos de acordo com os GT da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciência da Informação (ANCIB). Metodologia: Trata-se de pesquisa bibliográfica de natureza quantitativa, qualitativa e exploratória, apoiada em bibliometria. Resultados: Os 51 bolsistas publicaram 883 artigos. Os artigos foram agrupados principalmente nos GT 7, GT 2 e GT 8, e o GT com menos artigos foi o GT10. Identificou-se os pesquisadores mais produtivos por GT bem como suas temáticas e o nível de aderência dos pesquisadores a temática. Conclusões: Destacamos o número de pesquisadores que desenvolvem pesquisas relacionadas as atividades dos GT 2, 7 e 8, por um lado, e a ausência de pesquisadores produtivos nas temáticas relacionadas ao GT 6, que aborda justamente a formação e o perfil esperado nas áreas da CI. Com o cenário apresentado, arriscaríamos afirmar que os bolsistas PQ abordam questões relacionadas à organização, recuperação e produção do conhecimento.

  • 31 de Março de 2021, 00:00

Competência informacional na perspectiva dos estudantes de ciências contábeis

Por Cristiano Moreira

Introdução: Avaliar as perspectivas dos usuários da informação e suas habilidades no que tange às competências informacionais se torna necessário para entender como as novas maneiras e formas de organizar as informações estão chegando a seus usuários e se elas estão causando algum tipo de impacto positivo na execução das suas atividades profissionais e cotidianas. A Ciência Contábil é um curso no qual a gestão e a organização de informação é um insumo necessário para o eficiente desempenho das atividades profissionais. Assim, buscar entender a expectativa e o entendimento dos discentes dessa área pode ser um importante instrumento para compreender os impactos dessas novas habilidades. Objetivo: o presente estudo buscou responder à seguinte indagação: Qual o entendimento dos discentes do curso de Ciências Contábeis sobre algumas praticas vinculadas as competências informacionais?. Metodologia: A pesquisa é classificada como descritiva, de levantamento misto (quali e quanti). Para tanto, foi empregada a estatística descritiva. A amostra foi não probabilística, composta por 200 discentes do curso de ciências contábeis de instituições públicas e privadas. Resultados: Os resultados apontaram que grande parte dos entrevistados apresentou elevado percentual das competências informacionais. Conclusões: Apesar de ter sido apresentado um elevado conhecimento nas praticas que envolvem estas competências, quando se tratam de práticas e termos mais usuais na Ciência da Informação, esses percentuais diminuem consideravelmente, sinalizando a necessidade de uma maior integração dessas duas ciências para ampliar o desempenho desses futuros profissionais.

 
 
 
  • 31 de Março de 2021, 00:00

Projeções exponenciais da ciência brasileira: modelos e análises quantitativas da produção científica nacional publicada nos últimos 30 anos

Por Dandara Souza Araújo Nascimento

Introdução: O estudo examina o crescimento da produção científica brasileira no período 1990 – 2017, com base em amostra composta por aproximadamente 5,8 milhões de artigos científicos indexados à plataforma Lattes. Foram identificados pontos de mudança na taxa de crescimento exponencial da produção científica em oito grandes áreas do conhecimento. Tais pontos, estimados através de um modelo de crescimento exponencial, segmentam a produção científica em períodos marcados por taxas constantes de crescimento. A periodização dos resultados facilita a contextualização da produção científica frente às políticas científicas implementadas nas últimas décadas. Objetivo: produzir indicadores para insumos de discussões sobre o desempenho recente da ciência nacional e contribuir com análises que têm como base de dados informações disponibilizadas na Plataforma Lattes. Metodologia: destaca a Plataforma Lattes como banco de dados essencial ao entendimento da ciência brasileira e, a partir da coleta de dados, aplica modelos de regressão segmentada que compreendem as transformações quantitativas da atividade científica ao longo do período analisado. Resultados: Constataram que o total da produção científica brasileira cresceu a uma taxa exponencial anual de 6,61 % entre os anos de 1990 a 2017, porém observando uma desaceleração do crescimento da produção científica nas áreas avaliadas na primeira metade da década de 2000. As áreas de Ciências da Saúde e Biológicas registraram as menores taxas de crescimento. Conclusões: reforçam a relevância da Plataforma Lattes nas avaliações da produção científica nacional, e apontam novos caminhos e indagações para pesquisas futuras que poderão contribuir à compreensão do status quo do fazer científico brasileiro.

  • 31 de Março de 2021, 00:00

Seleção de livros nas bibliotecas universitárias sob a ótica dos bibliotecários brasileiros

Por Daniela Eugênia Moura de Albuquerque

Introdução: A seleção de livros é um processo complexo caracterizado por aspectos socioculturais, humanísticos, técnicos, em os critérios de seleção são fundamentais para nortear os bibliotecários nas tomadas de decisões. Objetivo: Tem como objetivo central identificar os critérios de indispensáveis para o processo de tomada de decisão de seleção de livros nas bibliotecas públicas universitárias brasileiras. Metodologia: Configura-se como uma pesquisa exploratória que utiliza a técnica de análise de conteúdo e de regressão linear múltipla em duas etapas: quantitativa e qualitativa. A amostra da etapa quantitativa foi composta por 140 respondentes e a realização da coleta de dados foi mediante a aplicação de questionários embasada na literatura científica nacional e internacional. Na etapa qualitativa a amostra foi de 15 entrevistados e os dados foram coletados através de entrevistas semiestruturadas. A análise e o diagnóstico dos dados quantitativos foram realizados a partir do desenvolvimento do método de regressão linear múltipla e os dados qualitativos foram por meio da análise pragmática da linguagem.  Resultados: Conclui que o processo de seleção pode ser explicado através da variável atualidade da informação descrita como único utilizado pelos bibliotecários das Universitárias públicas do Brasil. Conclusões: Em contraponto a literatura, manter a informação atualizada se mostra como a função significativa, no tocante ao desenvolvimento de coleções, pelos bibliotecários das Universitárias públicas do Brasil.

  • 31 de Março de 2021, 00:00

O compartilhamento do conhecimento em incubadoras de empresas: o estado da arte a partir de uma análise bibliométrica

Por Bruna Hernandes Scarabelli

Introdução: O compartilhamento do conhecimento é considerado o mais importante processo da Gestão do Conhecimento, contribuindo para o desenvolvimento de vantagens competitivas. Nas incubadoras de empresas não é diferente, pois as empresas incubadas carecem de recursos do conhecimento para seu desenvolvimento, que são possibilitados mediante ao compartilhamento do conhecimento. Objetivo: Evidenciar o estado da arte em publicações que relacionem o compartilhamento do conhecimento e incubadoras de empresas de base tecnológica. Metodologia: Utiliza-se o método Knowledge Development Process-Constructivist (Proknow-C) para realizar uma revisão sistemática da literatura, efetuada em setembro de 2019 nas bases de dados Emerald, Scopus e ScienceDirect, sem recorte temporal. Resultados: As publicações de estudos que tratam do compartilhamento do conhecimento em incubadoras de empresas são recentes e escassas. Conclusões: Partindo do objetivo geral do estudo, esse artigo busca evidenciar o estado da arte dos temas relacionados. Nesse sentido, foram selecionados nove estudos para compor o portfólio bibliográfico. A análise do conteúdo do portfólio encontrado apresenta-se como sugestão de estudo futuro.

  • 31 de Março de 2021, 00:00

A experiência da pesquisa para a iniciação científica

Por Clarissa Menna Barreto

Introdução: O presente artigo apresenta um panorama geral da Iniciação Científica (IC) e Iniciação Científica Júnior (ICJ) no Brasil e da sua contribuição tanto para o bolsista quanto para a sociedade do país. Ademais, contém reflexões, baseadas na experiência dos autores, acerca da trajetória percorrida pelo estudante que decide participar do programa de IC ou ICJ. Objetivo: Promover conhecimento e reflexão sobre a participação da Iniciação Científica na estruturação e evolução das pesquisas científicas, além do próprio aprimoramento das faculdades críticas e do discernimento científico dos estudantes bolsistas. Metodologia: A reflexão proposta foi realizada a partir de um relato de experiência da atuação de Clarissa Menna Barreto, bolsista de Iniciação Científica, e João Pedro Quaresma, bolsista de Iniciação Científica Júnior, na pesquisa Comunicação e Infância, sob coordenação da pesquisadora Profª. Drª. Juliana Tonin. Resultados: A experiência da Iniciação Científica, por oferecer ao estudante a oportunidade de realizar um primeiro contato com o universo da pesquisa e da pós-graduação e de protagonizar o fazer-ciência, possibilita ao bolsista o desenvolvimento de um perfil crítico-investigativo próprio de um pesquisador e, por extensão, fomenta o interesse e a preocupação pela educação e pela ciência no país. Conclusão: A Iniciação Científica representa tanto uma experiência valiosa em âmbito pessoal quanto um elemento importante para a sociedade como um todo, ao auxiliar na construção de um país mais comprometido com a ciência e a educação.


Descritores: Iniciação Científica. Experiência. Pesquisa.

  • 31 de Março de 2021, 00:00

Ciência da informação e arquivologia: (re)aproximações conceituais

Por Marcos Ulisses Cavalheiro

Introdução: Neste texto, propusemos uma análise crítica dos conceitos de "documento" e "informação" no domínio da Ciência da Informação e, mais precisamente, de sua disciplina arquivística, tendo em vista o fato de se aproximarem por seus objetivos e processos afins, concernentes às questões de organização, representação e acesso à informação registrada. Objetivo: Vislumbramos apresentar e discutir os referidos conceitos, (re)aproximando-os, sobretudo no que tange à noção documental e informacional expressa via princípios arquivísticos e seus desdobramentos. Metodologia: Esse segmento investigativo, de cunho bibliográfico, documental e restritivo, demonstra-se pertinente, pois a Ciência opera com a delimitação para fins de esclarecimento quanto ao seu objeto; à Ciência da Informação e à Arquivologia, essa reflexão faz-se, pois, relevante, ao passo que os ditos conceitos são polissêmicos, presentes em áreas do conhecimento diversas. Resultados: Demarcamos elementos históricos e teóricos quanto ao "documento" e à "informação" na perspectiva da Ciência da Informação e de seus processos, interpretando-os sob o discurso foucaultiano da materialidade dos enunciados (e dos documentos). Posteriormente, direcionamos essa discussão à lógica da Arquivologia e de seus princípios basilares, visando compreender (e questionar), por fim, as características que fazem jus ao documento e à informação de arquivo. Conclusões: Concluímos que a materialidade (conscriptio) é o elo entre a informação da Ciência da Informação e a informação da Arquivologia, o que justifica a completude de esforços de ambas as áreas no processamento documental. Por sua vez, em Arquivologia, aliadas ao documento e seu teor informacional, estão as características trazidas pelos princípios que a regem, marcas essas que, não via de regra, estejam contempladas na Ciência da Informação.

  • 31 de Março de 2021, 00:00

Análise dos critérios formais de qualidade editorial: a política de classificação de periódicos científicos a partir do Qualis Periódicos

Por Raphael Faria Vilas Boas
Introdução: O Qualis Periódicos é um sistema nacional utilizado para classificar a produção intelectual dos pesquisadores brasileiros vinculados aos Programas de Pós-Graduação (PPGs). Nesse sentido, é direta a relação entre o renome de determinado PPG e a estratificação recebida pelos periódicos científicos em que seus membros publicam. Objetivo: Dada a importância das classificações recebidas pelos periódicos a pesquisa tem como objetivo analisar os critérios de avaliação qualitativos mais recorrentes cobrados pelo Qualis Periódicos no evento de classificação correspondente ao Quadriênio 2013-2016 em todas as áreas do conhecimento vinculadas ao Colégio de humanidades. Metodologia: A pesquisa é de natureza Quali-quantitativa realizada a partir de levantamento documental. Os critérios de avaliação das áreas citadas foram compilados, tabulados e analisados. Resultados: Percebe-se uma falta de integração na criação das políticas de avaliação de periódicos entre as áreas da amostra que cria um quadro em que uma classe de critérios pode ser muito importante para algumas áreas e nada ou pouco importante para outras. Conclusões: Os critérios qualitativos se caracterizam pela universalidade dos seus propósitos, dizem respeito a questões gerais da ciência e perpassam todas as áreas do conhecimento. O cumprimento desses critérios ajuda a garantir a cientificidade dos conteúdos publicados o que torna imprescindível questionar se é possível avaliar a produção científica brasileira sendo que parte dessa produção pode não estar passando pelos processos que garantem sua cientificidade. Diante da questão se propõe à construção de um núcleo básico de critérios de avaliação qualitativos comuns para todas as áreas.
  • 31 de Março de 2021, 00:00

Esquecimento digital nos tribunais brasileiros: o direito ao esquecimento nos acórdãos no Superior Tribunal de Justiça

Por Frederico Cordeiro Martins
Introdução: A aplicação do direito ao esquecimento no contexto digital pelos tribunais brasileiros tem se mostrado como um controverso tema inserido no rol das políticas de informação, especialmente quando se tornam mais frequentes, variadas e fáceis, as formas de divulgação de informações sobre as pessoas e os fatos que as envolvem, criando uma tênue linha entre a privacidade e a liberdade de expressão. Objetivo: Analisar os pronunciamentos dos tribunais brasileiros no que tange a aplicação do direito ao esquecimento no contexto digital. Metodologia: Para consecução deste intento, realizou-se uma pesquisa baseada em levantamentos bibliográfico e documental, cujo percurso metodológico é apresentado na terceira seção deste artigo. Antes dela, o direito ao esquecimento na internet é o assunto abordado na segunda seção do texto. A seguir, apresenta-se uma síntese decorrente do exame dos acórdãos selecionados para o estudo e, ao final, as considerações finais sobre o tema em debate. Resultados: Dentre os resultados alcançados, comprova-se que, além do direito de serem esquecidas, as partes que intentaram as ações pretendiam ser indenizadas em aspectos patrimoniais. Notou-se, ainda, que um tema recorrente nos casos estudados é o limite entre o direito ao esquecimento e à informação. Conclusões: Depreendeu-se, dado o baixo índice de acolhimento das ações dentre os acórdãos analisados, que nem todos os pedidos encontram provimento na justiça brasileira. Concluiu-se, também, que os textos legais e doutrinas não têm sido suficientes para embasarem as decisões dos tribunais, pois autores antes ausentes nos acórdãos garantem, atualmente, até mesmo cocitações nas sentenças.
  • 31 de Março de 2021, 00:00

Letramentos e a educação CTS (Ciência, Tecnologia e Sociedade): reflexões sobre a formação de cidadãos críticos na cultura digital

Por Ana Paula Matos Bazilio

Introdução: O presente artigo parte do seguinte princípio: como o letramento digital pode ser compatível com os pressupostos da educação CTS (Ciência, Tecnologia e Sociedade)? A fim de responder os possíveis questionamentos o texto trata algumas temáticas como: sociedade ágrafa, sociedade grafocêntrica digital e tradicional, alfabetização, letramento, letramento digital, letramento digital crítico, letramento informacional, educação e CTS. Objetivo: compreender quais os recursos que os letramentos e a educação CTS podem fornecer para auxiliar a formação de cidadãos conscientes. Metodologia: foi realizado uma breve revisão de literatura sobre o tema nas bases de dados: BRAPCI, SCIELO, BDTD, Google Scholar e o ambiente virtual AVAdmin/UFSCar. Resultado: no contexto das tecnologias da informação e comunicação, encontramos na literatura estudada os recursos sobre letramento digital e a educação CTS para formação de cidadãos conscientes. Conclusão: conclui-se, que a educação CTS contempla os pressupostos do letramento digital, a alfabetização científica e tecnológica, com vistas à participação cidadã consciente, ou seja, quanto mais os sujeitos forem letrados digitalmente maior a possibilidade de participação ativa na sociedade da informação.

  • 31 de Março de 2021, 00:00

A construção de uma representação do conhecimento e sua análise filosófica e pedagógica

Por Érica Correia da Silva

Este artigo relata a experiência de execução de um trabalho proposto pela disciplina Sistemas de Representação do Conhecimento - um dos componentes estruturais do Doutorado Multi-Institucional e Multidisciplinar em Difusão do Conhecimento da Universidade Federal da Bahia - sob um olhar filosófico que reconhece o processo como racionalista e interdisciplinar e que o transcende para uma perspectiva transdisciplinar. Objetivo: Analisar o trabalho proposto, que por sua vez foi pautada na metodologia Problem Based Learning (PBL), desde a construção de padrões, através do formalismo da Lógica Computacional, no software Visual Turing até a produção de evoluções artificiais no software Mirek’s Cellebration, visando detalhar como um conhecimento pode ser representado. Metodologia: Pesquisa de caráter qualitativo e descritivo. Resultados: Analisando o processo podemos afirmar que primeiramente evoluímos de um dado à um conhecimento simulado e isto representou um conhecimento, mas é preciso ir além, buscando então sentidos outros para a representação de um conhecimento. Ressaltamo-los do ponto de vista filosófico, computacional e pedagógico chegando á atitude de não conformação com um único caminho - a dedução - para representar um conhecimento. Assim, o nosso desvio se faz através dos fundamentos da transdisciplinaridade. Conclusões: Buscando uma unicidade pautada na educação transdisciplinar concebemos que a atividade realizada nesta disciplina possibilitou ir além do formalismo matemático e de uma simulação computacional, mesmo ressaltando sua grandiosa importância, uma vez que nos permitimos sair de uma mente condicionada a uma mente criadora.

 

  • 31 de Março de 2021, 00:00

Perfil de Aplicação para Resumos Estruturados (PARE)

Por Paula Regina Ventura Amorim Gonçalez

Introdução: O resumo representa a versão precisa, sintética e seletiva do texto do documento, portanto, nele devem estar os elementos de maior importância. Assim, é necessário que o resumo seja feito de maneira itemizada, em que o conjunto de elementos traduza claramente e com fidedignidade o conteúdo do artigo. Objetivo: Propor um perfil de aplicação de metadados para a descrição de elementos do resumo estruturado no domínio dos artigos científicos publicados em periódicos científicos eletrônicos. Metodologia: Análise exploratória com abordagem qualitativa. A pesquisa foi realizada na literatura da área de Medicina Geral e na área de Ciência da Informação. Na literatura da área médica, que já utiliza os resumos estruturados, foram pesquisados artigos nas bases de dados Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (MEDLINE) e Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS). Na área da Ciência da Informação, a pesquisa documental foi feita a partir do levantamento dos periódicos qualificados pela Capes, quadriênio 2013-2016, tendo como amostra 72 títulos na área da Ciência da Informação e os 15 primeiros títulos apresentados no ranking InCites Journal Citation Reports (JCR) e estratificados pela Capes. Como instrumentos de pesquisa utilizou-se: Extrato Capes para periódicos na área da Ciência da Informação e a ferramenta InCites Journal Citation Reports (JCR) para periódicos na área de Medicina Geral. Resultados: Apresenta a Proposição do Perfil de Aplicação para Resumos Estruturados (PARE). Conclusão: O resumo deve ser o espelho das informações contidas nos artigos e deve ser sistematicamente construído para que os leitores possam: identificar pontos relevantes de seu interesse que estejam cientificamente fundamentados; contar com uma estrutura que lhes apresente de forma concisa os resultados das pesquisas; e pesquisar por motores de busca mais precisos.

  • 31 de Março de 2021, 00:00
❌